O porquê de investir num website em Portugal.

Investir e fazer dinheiro com um website é uma daquelas categorias na internet tão populares como porno gratuito e de como fazer dinheiro on-line. Existem milhentos artigos e já foram gastos bits e bytes sem conta à volta deste tópico.

Mas há uma coisa, que muito poucos falam ou salientam – o tamanho do público alvo total, se estivermos a operar um sítio web em Português-Portugal estamos a apontar para todos aqueles que falam a língua de Camões.

Somos perto de 10 milhões de portugueses, as mesmas almas que uma grande cidade nos Estados Unidos, por isso faz-me um pouco de confusão quando alguém monta um site ou blog baseado em informação na sua maior parte oriunda dos Estado Unidos, ou reaproveitada na Índia.

Por exemplo, ganhar dinheiro com um Blog, com o Instagram ou com o Facebook em Portugal, é perfeitamente possível, mas não devido à quantidade de tráfego gerado. O preço pago e as condições exigidas requerem um esforço considerável, tanto ao nível de trabalho como também de promoção por parte do produtor.

Com melhorias sucessivas nos algoritmos dos motores de busca, redes sociais e agências de publicidade, o valor do clique e principalmente o tempo e interesse do utilizador passaram a estar cada vez mais com foco e sob escrutínio.

Deixou de interessar as estatísticas de vaidade – 300 mil visitas ou 25 mil likes, passou a interessar o interesse do utilizador e a sua interação.

A maneira de fazer dinheiro on-line com a produção de conteúdos é através da publicação de conteúdo relevante para o utilizador, conteúdo que de uma maneira ou outra prende a atenção do utilizador.

É isto que quem anuncia quer. Ninguém quer anunciar num sítio, que não consegue captar a atenção de alguém por mais de 10 segundos. É perda de tempo e provavelmente dinheiro.

Fazer dinheiro on-line em Portugal é possível, é sim. Mas é algo que vai levar tempo e esforço. Uma boa média seria entre 1 a 2 anos, com tudo a correr OK. Quem anuncia vai pagar pela reputação e pela influência junto dos visitantes. Aqui está um exemplo perfeito – Top Sites em Portugal via Alexa.com – ver estes resultados com uma pitada de sal.

Táticas à lá click bait são cada vez mais desencorajadas e penalizadas por quem vai pagar por tempo com o utilizador.


O que é que isto tem a ver com abrir um website em Portugal?

Bem para começar ajuda a dar uma perspetiva diferente ao futuro proprietário ou proprietário atual de um site, em que o verdadeiro valor de um site, não está só no tráfego que consegue adquirir, mas principalmente em quem é que consegue captar e quanto tempo é que o visitante passa no site.

O consumidor atual está mais ciente daquilo que quer e tornou-se cada vez mais seletivo com as ofertas que lhe são propostas. Ler o conteúdo de um site na diagonal ou em modo “scan” à procura de informação com interesse é perfeitamente normal. Um visitante que passe só uns míseros segundos no site sem realizar nenhuma interação só vai fazer disparar a bounce rate (percentagem de utilizadores que saem sem efetuarem nenhuma ação). O que é mau.

Ter um web site próprio, sob o nosso controlo funciona e é a pedra fundamental da nossa presença na internet. Mas para funcionar é preciso antes saber o porquê, só sabendo o porquê é que podemos medir o seu sucesso e eficácia.

Ideias míticas de que ao abrir um site vai ter logo de seguida uma torrente de tráfego só é realidade numa pequena fração dos casos. Na maior parte dos casos o tráfego e posteriores visitantes qualificados vêm de contactos conhecidos e de trabalho a publicitar o site e serviço

Motivos típicos para ter um web site próprio.

Presença – tem um site que o objetivo principal é o de marcar presença, como um cartão de visita. Uma página de introdução com a sua história, os serviços e/ou produtos que fornece e claro os seus dados de contacto. Assim consegue transmitir ao mundo que existe e está vivo, enquanto aumenta as hipóteses de pescar algum possível cliente. Duas coisas boas vão acontecer com um site deste tipo, um vai acabar por ser anexado por uma ou mais listas de empresas, o que vai fazer aumentar a sua visibilidade, dois, é uma maneira simples de colocar a sua empresa no mesmo patamar que todas as outras do século XXI.

Apesar de não ser o sítio web tipo para ir atrás de futuros clientes ativamente é sempre um excelente começo – a idade e credibilidade de um nome de domínio é um dos fatores de pontuação junto dos motores de pesquisa, o que no futuro vai ajudar numa possível evolução.

Aqui é praticamente impossível definir uma métrica de sucesso se a ideia for só a de construir publicar e deixar em piloto automático.

Procura ativa por novos clientes. Sites que caem nesta categoria lojas on-line, venda ou promoção de um produto, ou serviço. Tecnicamente o que muda do exemplo acima é o modo como olha para o seu site. Como um cartão de visita estático ou como uma estação de rádio viva e a emitir conteúdo novo com frequência.

Conteúdo fresco, frequente e útil vai aumentar drasticamente as suas hipóteses de sucesso, principalmente utilizar as redes sociais para atrair tráfego. Algumas das métricas utilizadas vão ser o número de utilizadores convertidos em oportunidades de venda e claro o volume de vendas on-line. As metas definidas devem tentar ser o mais, realistas possíveis tendo em conta tráfego existente, tipo de consumidor, produto ou serviço e o modo de finalização da venda – quanto menos atrito houver no ato da compra melhor.

A melhor maneira de avaliar o seu investimento é perceber quanto é que um cliente vale para si? Quanto é que lhe vai custar adquirir um novo cliente? Com que facilidade é que consegue efetuar novas vendas junto dos seus atuais clientes?

Suporte – Um motivo simples e plausível é o de ajudar e dar suporte aos seus atuais clientes ou aos seus colaboradores, através de um portal que pode maximizar a eficiência dos seus contactos aumentando o nível de satisfação dos seus clientes. Se pensado de raiz corretamente um portal de suporte integrado com um CRM vai-lhe ajudar a detetar oportunidades comerciais e a aproveitar vendas cruzadas/combinadas.

Concluindo,

Por menor que seja o seu negócio, ter um website com o seu nome registado só lhe vai trazer benefícios.

Maior credibilidade perante os seus clientes e fornecedores, a prova para o mundo de que ainda está vivo e o grande objetivo de muitos negócios que é a possibilidade de angariar novos clientes e expandir o seu negócio.

Se precisar de ajuda ou tiver alguma dúvida pode falar connosco através do endereço eletrónico miguelmedeiros@bmmx.pt, através dos comentários abaixo ou via Facebook Messenger.

Se gostou do que leu, partilhar informação é espalhar conhecimento e ficamos muito agradecidos.
[wd_hustle id=”1″ type=”social_sharing”/]

Se gostou partilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *